8 conselhos sobre como evitar que o Design Thinking seja mais um modismo

Se você é “design thinker” e adora essa abordagem de paixão, seguem 10 recomendações para ajudar a não tornar o design thinking um modismo:

  1. Não seja simplista. Muitos defensores do design thinking apresentam o design como se fosse algo simples, uma sequência de 5 passos ou de 2 “diamantes” (Double Diamond), dando a entender que praticar design é algo que pode ser feito rapidamente, sem estudo ou rigor no método, apenas fazendo algumas entrevistas, um brainstorm, um protótipo de uma ideia e um plano de ação. Ser excessivamente simplista é ser ingênuo, dizer que o caminho a ser trilhado é fácil, mas nada está mais longe da realidade. Quer mostrar o valor do pensamento do design? Mostre não somente o lado bonito, mas também os fracassos, os erros comuns, os obstáculos que os designers enfrentam. Você pode ver alguns exemplos aqui. Continuar lendo “8 conselhos sobre como evitar que o Design Thinking seja mais um modismo”
Anúncios

10 errors designers commit in innovation projects

Today we see many organizations becoming interested in the approach that designers use to discover and deliver value to their customers, because unlike traditional approaches, designers take more risks, emotions are better explored, and original ideas are generated. This makes companies stand out from competitors, strengthening their brands and improving their bottom line. However, life is not a bed of roses, specially in this process, as I explain below.

Continuar lendo “10 errors designers commit in innovation projects”

Parem de culpar a “cultura da empresa”

É comum muitos consultores, funcionários e executivos colocarem a culpa na cultura da empresa, toda a vez que um problema surge ou quando é difícil implementar mudanças. No entanto, embora possamos ver a cultura como causa do problema, ela também é uma consequência do problema. Continuar lendo “Parem de culpar a “cultura da empresa””

Os gestores de marketing estão sozinhos?

O tempo médio de um profissional de marketing numa empresa é de 35 meses, chegando a 12 meses no segmento de alimentos. Mas por que eles duram tão pouco tempo nas empresas? Uma das razões para isso é a enorme pressão para trazer resultados financeiros, que eles enfrentam.

Mas os gestores de marketing estão sozinhos na busca por esses resultados. Muitos diretores de empresas tem a convicção de que a responsabilidade pela conquista de novos clientes e consequente lucratividade é responsabilidade apenas de um profissional solitário ou no máximo do departamento de marketing em que ele trabalha (Kotler, 2016). Segundo esse ponto de vista, os gestores de marketing são mágicos. Eles tem o poder para transformar toda a empresa e fazer as mudanças necessárias para que os produtos e serviços sejam um sucesso.

Continuar lendo “Os gestores de marketing estão sozinhos?”